Comemorações do Feriado Municipal de Aguiar da Beira

10fevereiro1

No passado dia 10 de Fevereiro o município de Aguiar da Beira comemorou pela primeira vez o feriado municipal.

Por volta das 10h00 da manhã, os Presidentes da Assembleia Municipal e Câmara Municipal hastearam as bandeiras de Portugal e de Aguiar da Beira, respectivamente, ao som da música do Grupo de Bombos de Carapito.

Seguiu-se uma sessão pública da Assembleia Municipal, que iniciou com o seu Presidente, logo seguido pelo Presidente da Câmara Municipal.

Desde a referência à história do concelho e a sua importância, foi visada a necessidade de união de todos os aguiarenses em prol de um objectivo só.

Em termos de investimentos, e tendo em conta aqueles que estão a decorrer actualmente, o Presidente da Câmara Municipal referiu não haver disponibilidade para novos investimentos, excepto aqueles que forem urgentes.

A Câmara Municipal tem também estado em contacto com o Santuário da Lapa para criação de um caminho como o de Santiago.

O Conselho Municipal de Juventude e os gabinetes de apoio à agricultura ou às Juntas de Freguesia são outros dos objectivos.

Congratulou-se ainda o Presidente da Câmara pelo facto de a política de proximidade estar a dar frutos.

Seguiu-se a intervenção de Santos Costa sobre o tema “A Restauração do Concelho em 10 de Fevereiro de 1898”, com uma bela lição de história, muito aplaudida.

Foi depois possível visitar a exposição de pintura e escultura de vários artistas locais, nos Paços do Concelho.

A sessão terminou com a tomada de posse do conselho municipal de segurança.

Seguiu-se o almoço, onde vários dos presentes se reunirem para almoçar na feira quinzenal.

Na parte da tarde foi mais uma vez possível visitar a exposição colectiva de pintura e escultura de artistas locais, no Centro Cultural, onde se seguiu o teatro encenado pelos jovens da missão País, intitulado “A Nossa Aldeia”.

Fica também a nota de uma presença bem modesta por parte da população em geral.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *