Notícias,  País

Aumentam as burlas no MB Way — PSP explica como proteger-se

Desconhecimento é usado pelos burlões para assumir controlo das contas bancárias. Autoridade registou 135 casos até 31 de Maio deste ano, um aumento de 36% face às ocorrências do ano passado.

A PSP alertou, esta terça-feira, para um aumento de casos de burlas através da modalidade de pagamento MB Way. A autoridade registou 135 ocorrências do género até 31 de Maio, um aumento face aos 99 casos registados no ano passado. Através de uma publicação do Facebook, a PSP descreveu o principal modus operandi dos burlões, deixando alguns conselhos para que as pessoas se protejam deste tipo de esquema.

Fruto da investigação e análise do Departamento de Investigação Criminal da PSP, identificamos um MODUS OPERANDI: ainda que haja algumas variações, consiste no aproveitamento feito aos anúncios que as vítimas colocam online para venda de objectos em sites dedicados a este tipo de comércio (OLX, CustoJusto, entre outros). Posteriormente, são contactados telefonicamente por supostos compradores — os burlões, que mostram interesse naquela compra. Na sequência desse contacto, os burlões convencem as vítimas a dirigirem-se a um ATM para, supostamente, efectuarem o pagamento do objecto via MB WAY. Quando conseguem enganar a vítima, aproveitam o desconhecimento que a vítima possui sobre a aplicação MB WAY e, através de indicações enganosas sobre os procedimentos a adoptarem, conseguem aceder à conta bancária da vítima e fazer vários levantamentos e compras de forma ilegítima“, adianta a publicação. 

A vítima, é, assim, levada a introduzir no ATM o número de telemóvel do suspeito e o fornecimento do respectivo código, associando-o ao seu cartão de Multibanco, convencida de que são os procedimentos próprios para receber o pagamento através do MB WAY, acabando por cair na armadilha. Convencida de que está a ajudar o potencial comprador a pagar o objecto está, efectivamente, a dar-lhe a capacidade de acesso à conta que está associada ao seu cartão de Multibanco, permitindo assim os levantamentos indevidos da sua conta bancária“, conclui.

A PSP recomenda:

  1. Se não compreende o funcionamento da aplicação MB WAY, recuse o pagamento por esta via;
  2. Em caso de dúvida, solicite informação ao seu Banco sobre o funcionamento do MB WAY antes de o utilizar;
  3. Tente sempre fazer os negócios de forma presencial se estiver na mesma área geográfica do comprador;
  4. Tente receber os pagamentos presencialmente ou através de transferência bancária;
  5. Nunca siga instruções de desconhecidos para fazer pagamentos por MB WAY.

Motivada pelo alerta feito pela PSP, a SIBS, empresa que gere a rede Multibanco, emitiu um comunicado a deixar alguns conselhos aos utilizadores da aplicação Mb Way. O ponto mais importante da comunicação refere a importância de nunca adicionar ou permitir que adicionem à sua conta um número móvel que não possui ou que desconhece. Mesmo que receba o pedido de uma entidade que, à primeira vista, pareça legítima, a empresa assegura que não deve fornecer dados pessoais ou confidenciais.

Os utilizadores também devem ter cuidado com as mensagens e emails que recebem, com a SIBS a recomendar que não sejam seguidas quaisquer ligações presentes nestas mensagens. De modo a actualizar a informação de contacto, a empresa que gera a rede Multibanco recomenda que o utilizador contacte directamente o banco.

O serviço MB Way, que começou por ser gratuito em todos os bancos, teve um aumento de custos de cerca de 35% entre Dezembro de 2018 e Agosto de 2019.

Estas são as taxas cobradas por alguns dos bancos portugueses:

  • BCP 1,25€
  • BPI 1,20€
  • Santander Totta 0,936€
  • CGD 0,884€
  • Crédito Agrícola 0,26€

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *