Divulgados resultados sobre o poder de compra concelhio em 2017 — sub-região Viseu Dão Lafões manteve-se nos 80% da média nacional

Instituto Nacional de Estatística divulgou os dados da 13.ª edição do Estudo sobre o Poder de Compra Concelhio relativo a 2017. Poder de compra na sub-região Viseu Dão Lafões é 80% da média nacional. Em Aguiar da Beira o poder de compra subiu 1,37%, para 67,42% da média nacional.

Photo credit: jaime.silva on Visualhunt / CC BY-NC-ND

Metade do poder de compra nacional estava concentrado em 22 municípios em 2017, com destaque para Lisboa, que concentra, mais de um décimo do poder de compra do país, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE), nesta terça-feira, 12 de Novembro.

Em 2017, o poder de compra per capita situava-se acima da média nacional em apenas 32 dos 308 municípios portugueses, com destaque para as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto. O município de Lisboa apresentava o Indicador per Capita (IpC) mais elevado (219,63), sendo o único município a mais do que duplicar o índice nacional (100). Destaque ainda para três municípios da Área Metropolitana de Lisboa: Oeiras (156,53), Cascais (122,11) e Alcochete (118,78). No território metropolitano do Porto, destacavam-se os municípios do Porto (157,82), de São João da Madeira (135,36), de Matosinhos (122,96) e da Maia (110,66).

Os menores valores de IpC situavam-se em sub-regiões do Norte e do Centro: Alto Tâmega (69,5), Tâmega e Sousa (73,0), Douro (76,1), Beiras e Serra da Estrela (78,5), Terras de Trás-os-Montes (79,5) e Alto Minho (79,6). Nestas seis sub-regiões, o poder de compra per capita médio não atingia 80% do valor médio nacional. Seguiam-se as sub-regiões Viseu Dão Lafões (80,0), Ave (84,9) e Baixo Alentejo (85,3).

Na sub-região Viseu Dão Lafões, apesar de uma ligeira descida no IpC, o valor manteve-se acima dos 80% da média nacional, sendo 22,47% superior ao valor apresentado em 1993.

Evolução do Indicador per Capita na sub-região Viseu Dão Lafões entre 1993 e 2017. INE

Analisando os resultados de cada um dos concelhos da sub-região em 2017, verifica-se que Viseu mantém o lugar de destaque, com 94,41% da média nacional, seguido por Mangualde (82,42%) e Oliveira de Frades (77,49%). Na cauda da sub-região está o concelho de Penalva do Castelo, atingindo apenas 58,36% da média nacional.

Indicador per Capita em cada um dos concelhos da sub-região Viseu Dão Lafões em 2017. INE

Aguiar da Beira apresentava em 2017 um valor de IpC de 67,42%, 1,37% superior ao valor de 2015. Olhando para os resultados entre 1993 e 2017, verificamos uma evolução com tendência de crescimento que apresenta “altos e baixos”, o que indica que, tendo em conta a dimensão do concelho, é significativamente afectado pelo estado da economia nacional.

Evolução do Indicador per Capita no concelho de Aguiar da Beira entre 1993 e 2017. INE
Indicador per Capita em cada um dos concelhos da região Centro em 2017. INE

Relativamente à percentagem de poder de compra da sub-região, verifica-se novamente um valor próximo dos 2% do total nacional.

Evolução da Percentagem de Poder de Compra na sub-região Viseu Dão Lafões entre 1993 e 2017. INE

Olhando para o contributo de cada um dos concelhos para a percentagem de poder de compra em 2017 verificamos um claro monopólio do concelho de Viseu, seguido por Tondela e Mangualde, concelhos fortemente industrializados. O menor contributo na sub-região era do concelho de Vila Nova de Paiva, seguindo-se o do concelho de Aguiar da Beira.

Percentagem de Poder de Compra nos concelhos da sub-região Viseu Dão Lafões em 2017. INE

O concelho de Aguiar da Beira apresentava uma percentagem de poder de compra de 0,032% do total nacional, valor que iguala o resultado de 2013.

Evolução da Percentagem de Poder de Compra no concelho de Aguiar da Beira entre 1993 e 2017. INE
Indicador per Capita nos municípios portugueses em 2017. INE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.