Rede Social de Aguiar da Beira publicou Diagnóstico Social do concelho — envelhecimento e baixa natalidade constituem os principais sinais de alerta

A Rede Social de Aguiar da Beira publicou recentemente o Diagnóstico Económico, Social e Prospetivo do concelho para os anos 2019 a 2021. São vários os sinais de alerta, tendo ainda sido apresentadas mais de 30 propostas para enfrentar as dificuldades.

O Programa Rede Social, criado em 1997, foi apresentado aos parceiros do concelho de Aguiar da Beira em maio de 2003, com a finalidade de combater a pobreza e exclusão social, promovendo o desenvolvimento social.

Em Aguiar da Beira, o Conselho Local de Ação Social (CLAS) é o órgão dinamizador da Rede Social e integra:

  • A Câmara Municipal;
  • Entidades e organismos do sector público em várias áreas sociais;
  • Instituições que desenvolvem respostas sociais;
  • As juntas de freguesia;
  • Os conselheiros locais para a igualdade de género.

A Rede Social tornou recentemente público o Diagnóstico Económico, Social e Prospetivo do concelho para os anos 2019 a 2021, onde faz uma caracterização extensiva do concelho a vários níveis, identificando as principais dificuldades e apresentando propostas para a sua resolução.

Estas são as principais conclusões:

1. Pessoas e Sociedade — Caracterização Demográfica

  • O concelho de Aguiar da Beira possui 4.883 pessoas residentes, uma densidade populacional de 23,6 residentes por km2 e um índice de envelhecimento de 304,2%.
  • O total de nascimentos apresenta uma redução superior a 60% nos últimos 16 anos.
  • Aguiar da Beira está entre os 20 concelhos de Portugal com maior taxa de mortalidade.
  • O número de famílias clássicas diminuiu, bem como a sua dimensão média.
  • O número de casamentos diminuiu mais de 65% e o número de divórcios duplicou.
  • Estima-se que a população com deficiência supere os 5% do total da população residente.
  • A população estrangeira, com estatuto de residente, está a crescer ligeiramente.
  • O número de óbitos continua a superar o número de nascimentos, resultando num défice contínuo do saldo natural.
  • O número de eleitores aumentou, em sentido contrário à diminuição da população residente.

2. Emprego e População Activa

  • Existe um desequilíbrio entre a oferta e a procura de emprego.
  • De acordo com os Censos, a taxa de actividade estabilizou, entre 2001 e 2011.
  • O desemprego apresenta tendência decrescente, baixando para níveis inferiores aos registados em 2011.
  • A taxa de emprego regista uma estagnação, saindo reforçada no sexo feminino.
  • A taxa de inactividade afeta de forma mais intensa o sexo feminino.
  • O rendimento médio do trabalho cresceu 34%, em 11 anos, com o sector dos serviços a pagar, actualmente, maiores remunerações.

3. Educação

  • Apesar da evolução positiva da escolaridade, as baixas qualificações escolares atingem mais de 60% da população residente.
  • O número de alunos matriculados apresenta uma tendência decrescente, desde 2001.

4. Protecção Social

  • O número de pensionistas, reformados e aposentados, na CGA, cresceu mais de 64%, nos últimos 14 anos.
  • O número de beneficiários de RSI baixou mais de 69% nos últimos 13 anos.
  • O número de entidades empregadoras contribuintes aumentou 8,8%, entre 2001 e 2016.
  • Há hoje, menos pensionistas da Segurança Social, do que em 2009.

5. Saúde e Serviços

  • O número de acidentes de viação com vítimas cresceu, registando-se ainda uma baixa sinistralidade.
  • Aguiar da Beira tem menos de um médico e menos de um enfermeiro por cada 1000 habitantes.
  • Há menos habitantes por farmácia, comparando com a Região.

6. Rede de Equipamentos e Acção Social

  • Existem no concelho 29 equipamentos sociais destinados à infância e juventude e à população adulta, idosos e pessoas com deficiência.
  • São 10, as IPSS distribuídas pelas diversas freguesias do concelho.
  • São 3, as empresas privadas titulares de equipamentos sociais.
  • Existem mais de 10 serviços e programas destinados à acção social.
  • As necessidades de financiamento estão entre as maiores fragilidades das organizações da economia social.

7. O Associativismo Local

  • Existem, no concelho, 21 associações activas, com excepção das IPSS.

8. Conforto, Habitação e Condições de Vida

  • A construção de novos alojamentos familiares diminuiu mais de 60%.
  • O número de edifícios tem aumentado, embora moderadamente, e a sua dimensão é cada vez menor.
  • O poder de compra cresceu mais de 30%, mas continua muito abaixo dos níveis da Região Viseu Dão Lafões e da Região Centro.

9. Justiça e Segurança

  • O número de actos notariais diminuiu mais de 70%, entre 2009 e 2016.
  • A criminalidade apresenta uma tendência decrescente.

10. Tecnologia e Sociedade da Informação

  • Há menos alunos por computador face às médias do continente e das regiões Centro e Viseu Dão Lafões.
  • O Multibanco é, cada vez mais, utilizado pela população do concelho.
  • O concelho apresenta debilidades ao nível da cobertura de redes móveis e internet de alta velocidade.
  • A atractividade digital do concelho perde 5 lugares no ranking da região Centro, na categoria Viver.

11. Ambiente e Energia

  • A qualidade da água para consumo apresenta níveis de excelência.
  • Há um reforço do investimento na melhoria da gestão e protecção ambiental.
  • Os consumos de energia eléctrica aumentaram quase 50% entre 2001 e 2015.

12. Actividades Económicas

  • O sector primário regista o maior crescimento, considerando o universo das empresas do concelho.
  • Predomina a microempresa de estrutura familiar e o comércio de proximidade.
  • A estada média dos turistas no concelho é inferior à que se verifica na Região.
  • Um terço das empresas aposta na inovação, modernização ou expansão.
  • O comércio é o sector mais representado.

13. Valorização Territorial

  • A natureza, história, religião, gastronomia, termas e o desporto de natureza, constituem as principais referências do concelho.
  • Existe uma importante variedade de recursos patrimoniais.
  • Mais de 70% dos emigrantes consomem os produtos de origem local.

Retrato Prospectivo de Aguiar da Beira

  • O diagnóstico prospectivo assenta em dinâmicas colaborativas de auscultação.
  • Os territórios de baixa densidade encontram-se também dotados de riquezas inigualáveis.
  • O património natural e histórico, a dinâmica da economia social e o crescimento das actividades económicas, são as principais forças.
  • O envelhecimento da população e a baixa natalidade constituem os principais sinais de alerta.
  • O reforço das medidas de fixação de pessoas, de incentivos à economia e do acesso à saúde, lideram as propostas de intervenção.

Propostas que Podem Contribuir para um Cenário de Reforço do Desenvolvimento do Concelho

Dinâmicas Territoriais

  • Desenvolver campanhas de promoção do registo dos nascimentos no concelho.
  • Apostar na qualificação e valorização das profissões.
  • Qualificar e especializar a oferta educativa local.
  • Incentivar o reforço das qualificações das pessoas.
  • Incentivar o mercado de arrendamento.
  • Melhorar a cobertura de internet no concelho.
  • Valorizar e motivar os jovens residentes no concelho.
  • Desenvolver mecanismos de atracção de jovens qualificados, criadores e criativos.
  • Desenvolver estratégias de marketing territorial para atrair novos residentes.
  • Implementar um sistema de acolhimento e acompanhamento permanente a novos residentes e promover medidas de interação e de integração com as comunidades e identidades.
  • Implementar um sistema de transportes em articulação com os serviços do centro de saúde e com os serviços municipais. 

Dinâmicas Sociais

  • Fomentar a aproximação da economia empresarial às atividades da economia social.
  • Desenvolver medidas de apoio ao voluntariado qualificado.
  • Promover a inclusão e a cidadania ativa através de programas eficazes e da abertura de canais permanentes de participação.
  • Desenvolver processos de partilha de conhecimento e saber entre as pessoas das diferentes aldeias e freguesias, mas também interconcelhio, com novas gerações, com novos residentes e turistas.
  • Fomentar a cooperação, o espírito colaborativo e o estabelecimento de redes de parcerias institucionais.
  • Investir em actividades de promoção da motivação e autoestima sénior, designadamente através de dinâmicas de participação activa, de cidadania sénior e de promoção e divulgação dos saberes seniores.
  • Desenvolver mecanismos de atracção de recursos para a saúde e de reestruturação do serviço de urgências do Centro de Saúde.
  • Criar um centro de recursos partilhados para a economia social.
  • Revitalizar e qualificar as associações locais.

Dinâmicas Económicas

  • Estimular o investimento e a iniciativa empresarial no concelho através da criação de um sistema de benefícios.
  • Fomentar o investimento empresarial dos emigrantes no concelho e o seu consequente retorno.
  • Fomentar o autoemprego, o empreendedorismo de base local e os circuitos curtos.
  • Promover a ocupação de terras abandonadas e a sua consequente rentabilização e sustentabilidade.
  • Apostar no desenvolvimento de actividades de agricultura sustentável e/ou biológica, apontando a produtos de valor acrescentado.
  • Revitalizar as pequenas queijarias e outras unidades produtivas artesanais agroalimentares.
  • Criar um sistema de informação de qualidade para as empresas e para os investidores.
  • Desenvolver um processo de diagnóstico de qualificação das pessoas em idade activa, designadamente as que integram as estruturas dos diversos agentes económicos, de modo a promover a sua qualificação integrada no contexto e realidade locais.
  • Apostar na cooperação entre a comunidade empresarial, o sistema escolar local e as universidades.
  • Apostar na valorização dos recursos do território e do turismo de natureza.
  • Apostar na criação de centros locais de negócios para a instalação de pequenas empresas baseadas no capital de conhecimento.

O Diagnóstico Económico, Social e Prospetivo de Aguiar da Beira 2019–2021 — Parte 1 teve como parceiros o CLDS 3G Aguiar no Coração, o Núcleo Executivo do CLAS de Aguiar da Beira e a Rede Social de Aguiar da Beira.

O documento completo pode ser consultado aqui.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *