Turismo do Centro apresentou roteiros “Road Trips Centro de Portugal” — Aguiar da Beira surge apenas com uma breve referência

Roteiros sugerem 36 dias de passeios de carro pelos diversos territórios do Centro de Portugal. Região Viseu Dão Lafões conta com quatro propostas de viagem. Aguiar da Beira surge apenas como um possível desvio e uma breve referência na viagem entre Mangualde e Castro Daire.

Apresentação dos Roteiros Road Trips Centro de Portugal. TCP

O Turismo Centro de Portugal apresentou na última segunda-feira, em conferência de imprensa realizada no Centro de Congressos de Aveiro, os roteiros “Road Trips Centro de Portugal — 1 é bom, 2 é ótimo, 3 nunca é demais”.

Estes são roteiros temáticos de descoberta e exploração da diversidade do Centro de Portugal. Recuperando o conceito de viajar de carro (“Road Trips” são “Viagens por Estrada” em português), a dois, em família ou entre amigos, os roteiros desafiam os turistas a explorar o território e a aumentar o seu tempo de estada na região, com flexibilidade para parar, contemplar e experimentar o muito que há para conhecer.

Foram apresentados 8 roteiros, a saber: Ria de Aveiro, Região de Coimbra, Região de Leiria, Oeste, Médio Tejo, Beira Baixa, Serra da Estrela e Viseu Dão Lafões. Em cada um deles, são propostas várias viagens de 3 dias. As propostas de viagem integram não só os produtos turísticos mais distintivos das 8 Comunidades Intermunicipais (CIM) da Região Centro — os museus e atrações obrigatórias, as praias mais secretas, as iguarias tradicionais ou os melhores locais para captar fotografias —, mas igualmente recursos exclusivos e transversais, como o Património Mundial do Centro.

No roteiro dedicado à Região Viseu Dão Lafões são apenas propostas quatro viagens: De São Pedro do Sul a Tondela; De Tondela a Viseu; De Viseu a Mangualde e De Mangualde a Castro Daire. O concelho de Aguiar da Beira recebe apenas uma breve referência na viagem entre Mangualde e Castro Daire, como possível desvio, onde são mencionados os percursos de orientação, os dólmenes de Carapito e o míscaro. Carapito, apesar de ter o segundo maior dólmen da Península Ibérica, tem apenas uma única referência, sem mais detalhes.

Nos roteiros não faltam também as preocupações com a sustentabilidade, acessibilidade e usabilidade, através da inclusão de informações práticas sobre como usufruir de experiências mais sustentáveis para os territórios e menos impactantes para o ambiente.

Estes suportes consolidam um trabalho de articulação da estratégia de Promoção e Comunicação da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal para os Produtos Turísticos Integrados das CIM da Região Centro.

A apresentação contou com a presença de Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, José Ribau Esteves, presidente da Câmara Municipal de Aveiro e da CIM Região de Aveiro, Ana Abrunhosa, presidente da CCDRC — Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, vários autarcas e representantes das CIM da região Centro de Portugal, entre outras individualidades.

Depois de Ribau Esteves, na qualidade de anfitrião, ter dado as boas-vindas aos presentes e ter endereçado os parabéns pelos roteiros, Pedro Machado destacou a importância destes guias para o Centro de Portugal. “Estes Road Trips resultam de uma estratégia de convergência para o turismo que a região conseguiu encontrar. São o fruto de um trabalho conjunto de dimensão significativa, que envolveu a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal e as oito Comunidades Intermunicipais deste território. É um trabalho ininterrupto que dura já há quatro anos e meio“, sublinhou.

Estes guias mostram um pouco da magia que está associada a estes territórios. Alimentam o imaginário dos nossos turistas e são um contributo importante para a descoberta da região, ajudando a criar e a distribuir riqueza entre a população”, acrescentou.

Carlos Martins, da Opium, fez a apresentação técnica dos roteiros, tendo explicado que se tomou a decisão de assumir que “as oito CIM são oito destinos turísticos“. Os roteiros, realçou, propõem um total de 36 dias de viagem: três por cada uma das oito CIM e três por cada um dos quatro lugares Património da Humanidade no Centro de Portugal.

Coube a Ana Abrunhosa encerrar a apresentação. A professora recordou que quando a CCDR “desenhou a estratégia para a região Centro pôde sempre contar com a colaboração do Turismo do Centro“. “Fomos pioneiros nessa colaboração“, frisou, acrescentando que “só se consegue abraçar o território falando com os seus atores“. “O nosso trabalho é ajudar a criar riqueza na região, pelo que o Turismo do Centro está de parabéns por estes roteiros“.

Os roteiros Road Trips Centro de Portugal são o resultado de um investimento de 11 mil euros, aplicado na impressão de 16 mil exemplares. Estes estarão disponíveis nos próximos dias no principais postos de turismo do Centro de Portugal. Podem também ser consultados e descarregados gratuitamente em https://turismodocentro.pt/artigo-regiao/road-trips-centro-de-portugal/.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se à discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *