Mundo,  Notícias

OMS lança campanha de um ano que desafia 100 milhões de pessoas a pararem de fumar

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou esta terça-feira uma campanha que vai durar um ano em que vai desafiar 100 milhões de pessoas em todo o mundo a tentar parar de fumar com a ajuda das redes sociais. A campanha vai centrar-se essencialmente em países que mantêm um elevado número de fumadores, como os Estados Unidos, o México, a China, o Brasil ou a Alemanha.

A Organização Mundial da Saúde lançou nesta terça-feira (8) uma campanha mundial com duração de um ano para o Dia Mundial Sem Tabaco de 2021 — intitulada “Comprometa-se a parar de fumar durante a COVID-19”. O novo desafio da OMS via WhatsApp (Quit Challenge) e a publicação “101 razões para parar de fumar” foram divulgados hoje para marcar o início da campanha.

A campanha vai promover a criação comunidades de pessoas que estão a abandonar o hábito de fumar, para que se apoiem mutuamente nesse desafio e partilhem informações, através das redes sociais.

Outro dos objectivos é aumentar o acesso a serviços de apoio para deixar de fumar e “consciencializar sobre as tácticas usadas pelas empresas tabaqueiras“, informou a OMS em comunicado.

Para além da aplicação WhatsApp, a campanha conta ainda com o contributo de várias multinacionais como a Google, a Amazon, o Facebook ou a Johnson & Johnson.

Segundo a OMS, no mundo há cerca de 780 milhões de pessoas que afirmam querer deixar de fumar, mas apenas 30% delas têm acesso às ferramentas que podem ajudá-las a conseguir este objectivo, que espera aumentar a disponibilidade destas ferramentas com esta campanha.

Devido à pandemia de Covid-19, uma doença que pode ser mais grave para fumadores com doenças respiratórias crónicas, o número de pessoas interessadas em abandonar este hábito tem aumentado, ainda segundo a OMS.

Fumar mata oito milhões de pessoas por ano, mas se os fumadores ainda precisam de mais motivos para deixar este hábito, a pandemia tem sido um verdadeiro incentivo“, disse o director-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, no lançamento da campanha.

A campanha conta ainda com a ajuda de uma assistente online, para já apenas disponível em Inglês, mas futuramente também em Árabe, Chinês, Francês, Russo e Espanhol.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *