Mundo,  Opinião

O Poder do Distanciamento Social

Tal como acontece na maioria dos países europeus, Portugal sofre actualmente com a segunda vaga da pandemia de coronavírus. Se na primeira vaga, entre Março e Maio, o número de novos casos diários apenas por uma vez ultrapassou o milhar, agora, desde o início de Outubro que esse número tem vindo a ser largamente ultrapassado, registando-se actualmente mais de 6000 casos diários. Para estes resultados contribuem diversos factores, desde o maior número de testes que se realizam diariamente — cerca de 10.000 entre Abril e Agosto e cerca de 35.000 a partir de meados de Outubro — ao maior contacto entre as pessoas por já não estar em vigor o mesmo tipo de confinamento.

https://covid19.crossroads.pt/
https://covid19.crossroads.pt/

Outro factor importante é a percentagem de casos positivos em relação ao número total de testes realizados, que também tem vindo a aumentar, o que mostra que o número crescente de casos não se deve só ao maior número de testes realizados, mas a haver efectivamente mais pessoas infectadas.

Durante os últimos meses, já ouvimos falar várias vezes no R0 (R zero) e no Rt. Mas o que é que significam estes números afinal? De forma simples, o R0 é a capacidade de contágio de um vírus, ou seja, o número médio de indivíduos que uma pessoa pode infectar se não tiver imunidade. Se R0 = 1, significa que, em média, cada pessoa infectada poderá infectar uma outra pessoa. Se R0 > 1, em média, uma pessoa poderá infectar mais do que uma outra pessoa e o número de pessoas infectadas pode crescer exponencialmente. Se, por outro lado, R0 < 1, significa que uma pessoa infectada, em média, poderá não infectar ninguém, o que levará à eliminação da doença. O Rt é apenas uma medida do R0 no tempo, ou seja, ao longo de vários dias, enquanto que o R0 é o valor para um dia específico.

Em Portugal o Rt foi cerca de 2 nas duas primeiras semanas de Março, tendo, depois, descrescido para valores inferiores a 1 a partir do início de Abril, mantendo-se até meados de Agosto próximo da unidade. Desde então, a taxa de contágio tem vindo a aumentar, sendo actualmente superior a 1,2.

https://covid19.crossroads.pt/

Apesar de terem sido apresentados recentemente resultados muito positivos de duas vacinas em teste, o calendário para a sua aplicação ainda não está definido. Assim, a melhor arma que temos continua a ser o distanciamento social. Para exemplificar o poder do distanciamento social no controlo de uma pandemia usei um modelo simples desenvolvido por Robert Singer, para quatro valores diferentes de R0. Apesar de o modelo ser apenas uma estimativa, mostra de forma simples o impacto efectivo do distanciamento social. Assim, estas são as diferentes considerações para este modelo em específico:

  1. Assume-se que a pessoa infectada pode transmitir o vírus durante cinco dias mantendo-se assistomática;
  2. Após cinco dias pode começar a ter sintomas, entra em quarente e deixa de infectar outras pessoas;
  3. Há uma relação directa entre a interacção social e o R0.

Tendo em conta estas considerações e começando com uma pessoa infectada, pode calcular-se o número de pessoas que poderão ser infectadas após 30 dias, usando a seguinte soma:

1 + R0^1 + R0^2 + R0^3 + R0^4 + R0^5 + R0^6

Considerando valores para R0 a variar entre 1 e 2,5 podemos concluir de forma clara que o distanciamente social depempenha um papel crucial na evolução do número de infecções, como podemos ver nas imagens seguintes.

COVID-19-R0=1
R0 = 1
« 1 de 4 »

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *