O lixo que produzimos e o que reciclamos no concelho de Aguiar da Beira

© Planalto Beirão

A Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB), através da empresa ECOBEIRÃO, são responsáveis pela recolha e tratamento do lixo nos 19 municípios que compõem a associação: Aguiar da Beira; Carregal do Sal; Castro Daire; Gouveia; Mangualde; Mortágua; Nelas; Oliveira de Frades; Oliveira do Hospital; Penalva do Castelo; Santa Comba Dão; São Pedro do Sul; Sátão; Seia; Tábua; Tondela; Vila Nova de Paiva; Viseu e Vouzela.

A associação há muito que está comprometida com a reciclagem e o correcto tratamento dos mais diversos tipos de lixo. Ainda assim, nem sempre conhecemos todos os dados ou não temos uma imagem completa do lixo que produzimos e separamos.

Depois de contactada, a associação disponibilizou-nos os dados relativos aos 19 municípios, para que possamos ver qual é a nossa realidade e, acima de tudo, onde é que podemos ou precisamos de melhorar.

No caso do concelho de Aguiar da Beira, podemos ver no gráfico seguinte a evolução da quantidade de lixo indiferenciado recolhido entre 2013 e 2020.

Com uma média de 1923 toneladas de lixo indiferenciado recolhidas nos 8 anos em análise, podemos concluir que cada Aguiarense produziu, em média, 368 kg de lixo por ano ou 1 kg de lixo por dia. Este valor está abaixo de média nacional, que, em 2019, era de 1,4 kg de lixo produzido por pessoa, por dia. Se este valor está em linha com a média europeia, o mesmo não se pode dizer da percentagem de lixo que é depositado em aterro, que, em Portugal, é superior a 50%.

Já no que à reciclagem diz respeito, nomeadamente em relação à recolha de vidro, papel e embalagens em ecoponto, podemos ver uma tendência crescente, principalmente a partir de 2019, mas que, ainda assim, corresponde a apenas cerca de 23 kg destes materiais reciclados por cada Aguiarense, em 2020, apesar de a quantidade quase ter duplicado em relação a 2013.

Quando olhamos para a recolha através do ecocentro, onde são recolhidos outros tipos de materiais, vemos que o principal destaque vai para os entulhos e as madeiras e colchões, acrescentando mais 41 kg de lixo depositado em recolha selectiva, por Aguiarense, em 2020.

Podemos ainda comparar a quantidade de lixo reciclável e indiferenciado recolhido nos vários concelhos que fazem parte da associação, entre 2013 e 2020.

De acordo com a AMRPB, mais de 87% dos resíduos produzidos pelos habitantes do Planalto Beirão ainda são depositados no lixo indiferenciado. No entanto, até 2025 têm que ser separados e reciclados 65% dos resíduos de embalagens produzidos, o que mostra que há ainda um longo caminho a percorrer, em muito pouco tempo. Para alcançar esta meta, a AMRPB delineou um Plano de Sensibilização e Educação Ambiental (PSEA), que será desenvolvido ao longo de 18 meses e que conta com a colaboração de todos os cidadãos (Ideia com Futuro). Depende de todos nós abraçar esta ideia e, também, separar correctamente o lixo que produzimos e, sempre que possível, reduzir essa quantidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.