País,  Região

Mais de 1000 condutores fiscalizados no distrito da Guarda durante “Operação Páscoa”

O Comando Territorial da GNR da Guarda anunciou esta quarta-feira os resultados da “Operação Páscoa” no distrito da Guarda. Registaram-se 11 acidentes rodoviários, de onde resultaram 2 feridos ligeiros.

Entre os dias 18 e 22 de abril, o Comando Territorial da GNR da Guarda intensificou o patrulhamento e a fiscalização nos principais eixos rodoviários do distrito. Como resultado das ações desencadeadas diariamente pelos militares dos destacamentos territoriais e de trânsito foram fiscalizados cerca de 1050 condutores, dos quais, 12 conduziam com excesso de álcool e, destes, 4 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 4 pessoas por outros crimes rodoviários, nomeadamente três por posse ilegal de armas e um por condução sem habilitação legal.

Das 120 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se 143 por excesso de velocidade, 1 por falta de inspeção periódica obrigatória, 2 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 2 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 3 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 3 por mau estado/deficiência dos pneumáticos.

Neste período, o Comando Territorial da Guarda registou 11 acidentes rodoviários, de onde resultaram 2 feridos ligeiros.

Durante o ano de 2019, o Comando Territorial da GNR da Guarda garante que vai continuar a exercer uma fiscalização intensiva e terá uma especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores, sobretudo os que ponham em causa a sua segurança e a de terceiros.

No país foram fiscalizados cerca de 21200 condutores, dos quais, 375 conduziam com excesso de álcool e, destes, 149 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 46 pessoas por conduzirem sem habilitação legal.

Das 6565 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se:

  • 3574 por excesso de velocidade;
  • 327 por falta de inspeção periódica obrigatória;
  • 280 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização;
  • 210 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;
  • 197 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças;
  • 128 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

Neste período, a GNR registou 921 acidentes rodoviários, de onde resultaram 30 feridos graves e sete vítimas mortais.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *