Já foi publicada a nova lei das telecomunicações: saiba o que muda

Nova lei permite que pessoas em situação de desemprego, doença prolongada ou que emigrem rescindam os contratos antecipadamente sem custos adicionais. A lei entra em vigor dentro de 90 dias.

©Caruspinus

Foi publicada no dia 16 de Agosto, em Diário da República, a nova Lei das Comunicações Eletrónicas (LCE), que garante um enquadramento legal atualizado no setor das telecomunicações. A lei transpõe uma diretiva europeia que devia ter sido concluída no final de 2020 e que levou Bruxelas a mover um processo contra Portugal.

Para além de simplificar as regras aplicáveis às comunicações eletrónicas, esta lei pretende aumentar a clareza e segurança jurídica dos contratos de prestação de serviços e aumentar a proteção dos consumidores.

Assim, de acordo com a nova lei, os operadores não podem exigir ao consumidor titular do contrato o pagamento de quaisquer encargos relacionados com o incumprimento do período de fidelização em caso de:

  • situação de desemprego, se na origem do cancelamento do contrato estiver um despedimento da iniciativa do empregador por facto não imputável ao trabalhador e que tal implique perda do rendimento mensal disponível do consumidor;
  • incapacidade permanente ou temporária de duração superior a 60 dias, nomeadamente por motivos de doença, e que implique perda do rendimento mensal disponível do consumidor;
  • mudança imprevisível da habitação permanente do consumidor titular do contrato para país terceiro.

Quem quiser cessar um contrato sem razão legal também pode fazê-lo, pagando 50% do valor remanescente do período de fidelização, “se a cessação ocorrer durante o primeiro ano de vigência do período contratual e 30% do valor das mensalidades vincendas se a cessação ocorrer durante o segundo ano de vigência do período contratual”.

A lei, que entra em vigor dentro de 90 dias, também apresenta medidas específicas para cidadãos com deficiência, bem como para a portabilidade de números, o controlo das despesas nas faturas, a prestação de informações pelas empresas, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.