Notícias,  País

Alerta da GNR: há burlões a aproveitarem-se da solidariedade dos portugueses

Esquemas envolvem contas solidárias criadas supostamente para contribuir no combate ao coronavírus, rastreios ou oferta de serviços de telecomunicações.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) alertou esta quarta-feira para a existência de esquemas de burla com contas solidárias criadas supostamente para ajudar no combate ao novo coronavírus. Por este motivo, a GNR recomenda que as pessoas não contribuam com dinheiro ou outro bem caso recebam um pedido de donativo deste género.

As solicitações surgem através de telefonemas, emails ou mensagens nas redes sociais e pedem um contributo “para a compra de equipamentos, financiamento de vacinas, compra de máscaras, luvas, serviços ou outros apoios, com o intuito do combate à pandemia do covid-19”, explica a GNR numa publicação no Facebook.

A GNR pede que a contactem em caso de suspeita de burla e que, caso queira ajudar o Serviço Nacional de Saúde, preenchem o formulário próprio e oficial.

Falsos profissionais de saúde e de operadoras de telecomunicações

Na semana passada a GNR já tinha alertado para outros tipos de burlas, nomeadamente de pessoas que se deslocam a habitações para fazer rastreios ou oferecer serviços de telecomunicações.

“Idosos, que vivem em zonas isoladas, são o principal alvo deste tipo de burla, com o objectivo de furtar ou roubar as poupanças de uma vida”, informa a GNR.

“Os métodos utilizados passam por, de forma credível, bater à porta das vítimas fazendo crer que, no âmbito da situação vivida no nosso país, são profissionais de saúde e que pretendem rastrear os idosos quanto ao COVID-19 ou, noutros casos, a dar conta da oferta de serviços de telecomunicações. Em ambos os casos, os idosos acabam por ser vítimas de furto. Neste sentido, alertamos que nem os profissionais de saúde, nem os funcionários das operadoras de telecomunicações se dirigem a casa dos cidadãos”, acrescenta.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *