Carapito,  Mundo,  Notícias,  País

Há um cometa muito brilhante a passar pela Terra — saiba como observá-lo

NEOWISE é o nome do cometa que está de passagem pela Terra durante o mês de Julho. E pode ser observado a olho nu no Hemisfério Norte. A próxima vez que este cometa irá visitar o nosso planeta será daqui a 6953 anos.

https://www.astronom.cz/horalek/?p=6546

O cometa NEOWISE (C/2020 F3) foi descoberto no dia 27 de Março pelo telescópio Near Earth Object Wide-field Infrared Survey Explorer (NEOWISE) da NASA, a mais de 312 milhões de quilómetros de distância do Sol. Nessa altura pensava-se que não iria ser muito brilhante, mas, com o passar dos dias, este pequeno ponto no céu surpreendeu toda a gente.

Ao contrário de outros cometas que se fragmentaram assim que se aproximaram do Sol, o NEOWISE conseguiu sobreviver a esta etapa, proporcionando-nos agora um grande espectáculo astronómico. Este é o terceiro cometa a ser descoberto este ano e é também o mais brilhante, alcançando o ponto mais próximo da Terra a uma distância de cerca de 100 milhões de quilómetros, no próximo dia 23 de Julho de 2020.

Onde é que o cometa se encontra no céu?

O cometa encontra-se actualmente na constelação de Lince e, com o passar dos dias, vai deslocar-se para a constelação da Ursa Maior, uma das constelações de mais fácil identificação no céu e que se parece com uma frigideira.

Posição do NEOWISE no dia 23 de Julho às 22h43. Stellarium

Em Portugal é possível ver o cometa ao amanhecer, na direção nordeste (NE), e ao anoitecer, na direção noroeste (NO), por volta das 10 horas da noite, à direita do local onde o Sol se põe. Actualmente o cometa encontra-se visível muito perto do horizonte ao anoitecer, dificultando a sua observação, mas, com o passar dos dias irá estar visível cada vez mais alto no céu nocturno.

NASA

Os cometas são compostos por gelo, poeira e pequenos fragmentos rochosos, variando o seu tamanho de algumas centenas de metros até às dezenas de quilómetros. À medida que se aproximam do Sol aquecem e o gelo transforma-se em gás que cria uma longa cauda que reflecte a luz e que podemos observar.

É muito raro ver tão bem os cometas como podemos ver agora o NEOWISE. O último que se viu a olho nu foi Hale-Bopp, em 1997. Não perca esta oportunidade.

Neste vídeo pode ver o NEOWISE a partir da Estação Espacial Internacional, a 400 km da superfície da Terra, a partir do minuto 3.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *