Carapito

Chuva parou no dia de Páscoa, ajudando à celebração

Em Carapito a Páscoa ainda se celebra como antigamente, mas agora, com mesas bem mais fartas.

Páscoa
Carapitenses aguardam a chegada da cruz, transmitido visível alegria em mais uma Páscoa.

A Páscoa é celebrada no primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorre depois do equinócio da Primavera, a 20 de março. Quer isto dizer que a Páscoa pode ocorrer entre os dias 22 de março e 25 de abril. No entanto, os dias extremos deste intervalo ocorrem muito raramente. Por exemplo, a última vez que a Páscoa ocorreu a 22 de março foi em 1818 e a próxima será somente em 2285. Um pouco menos invulgar são as Páscoas a 23 de março (1913, 2008 e 2160) e 25 de abril (1943, 2038 e 2190).

Assim, por exemplo, como em 2017 a primeira lua cheia depois do equinócio da Primavera ocorrerá a 11 de abril, a Páscoa realiza-se no domingo imediatamente seguinte, e, por isso, a 16 de abril.

Sendo a principal celebração do ano litúrgico cristão e também a mais antiga e importante festa cristã, está inserida numa semana toda ela cheia de significado, com as celebrações de quinta, sexta e sábados santos.

Em especial no norte de Portugal, a visita ou compasso pascal é uma das tradições mais antigas. Um pequeno grupo de paroquianos leva a todas as casas o Crucifixo de Cristo, que todos podem beijar. A azáfama geral é visível, pois todos querem estar presentes nas casas dos familiares e amigos.

Não só devido à falta de párocos, mas também à diminuição da população no interior, esta tradição perdeu-se já em muitas das aldeias, onde em vez da visita pascal, os paroquianos deixam apenas a sua oferta na missa do dia de Páscoa.

Certamente que a Páscoa em Carapito seria muito diferente se não tivéssemos visita pascal, mais parecida com outros domingos, talvez também menos alegre.

Enquanto for possível, que continue esta tradição.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *