Assembleia intermunicipal Viseu Dão Lafões aprovou orçamento de 20 milhões de euros para 2022

Assembleia intermunicipal aprovou orçamento de cerca de 20 milhões de euros para 2022  e confirmou a recondução de Nuno Martinho como Primeiro Secretário Executivo Intermunicipal.

© CIMVDL

A assembleia intermunicipal da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões aprovou esta segunda-feira, com duas abstenções, o orçamento para o ano 2022, de cerca de 20 milhões de euros, em sessão ordinária que teve lugar no Auditório do Edifício Multiusos, em Nelas. O documento estratégico tinha sido aprovado por unanimidade em sede de Conselho Intermunicipal no início do mês. A assembleia intermunicipal aprovou ainda, com 44 votos a favor e um em branco, a recondução do actual secretário executivo, Nuno Martinho, para os próximos quatro anos de mandato.

Segundo nota da CIM Viseu Dão Lafões “a área da mobilidade e dos transportes continuará a assumir, em 2022, um grande destaque nas contas desta entidade intermunicipal, estando projectado o alargamento projecto piloto de transporte flexível “Ir e Vir” a todo o território, assim como o lançamento do concurso público internacional para a concessão do serviço publico de transporte de passageiros“.

O orçamento inclui ainda um investimento superior a 2 milhões de euros para a concretização de Sistema de Informação Cadastral Simplificado em todos os municípios do território, sendo esperada a activação de 18 balcões de atendimento itinerante nos 14 municípios que constituem a CIM Viseu Dão Lafões. O turismo, a cultura, a floresta e a Ecopista do Vouga estão também em destaque no documento estratégico das actividades para 2022.

No domínio do turismo e da cultura, a CIM Viseu Dão Lafões pretende continuar a desenvolver o plano de acção no âmbito dos produtos turísticos integrados de base intermunicipal, assim como levar a todo o território a programação cultural em rede, um conjunto de espectáculos e criações culturais, que percorrerão os 14 municípios“, continuou.

A Protecção Civil Intermunicipal e da Defesa da Floresta manter-se-á enquanto área estratégica para a CIM, dando continuidade aos trabalhos de silvicultura preventiva e manutenção da rede primária com as brigadas de sapadores florestais e, também, o trabalho de planeamento estratégico do Gabinete Técnico Florestal Intermunicipal, assim como a conclusão da instalação do sistema de videovigilância florestal.

Segundo o presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Fernando Ruas, “o ano de 2022 ficará também marcado pela negociação do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, no âmbito do novo quadro financeiro plurianual. Importa, assim, neste novo ciclo de programação comunitária, sermos capazes de, em conjunto com os principais actores da nossa região, promover instrumentos de desenvolvimento e coesão territorial focados na competitividade, na criatividade e na sustentabilidade“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.