Concelho

2.º Encontro Nacional de Formadores e Técnicos de Micologia

Participaram cerca de 90 pessoas no 2.º Encontro Nacional de Formadores e Técnicos de Micologia, em Aguiar da Beira.

Município de Aguiar da Beira.
Município de Aguiar da Beira.

Realizou-se no passado dia 7 de maio o 2.º Encontro Nacional de Formadores e Técnicos de Micologia em Aguiar da Beira promovido pelo Gabinete de Micologia da Câmara Municipal, no qual participaram cerca de 90 pessoas, de diversos destinos nacionais e um participante de Itália.

Entre os participantes estiveram alguns dos micólogos e professores universitários nacionais mais reputados, assim como as organizações mais representativas do setor, de entre as quais, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, a Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro, a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Escola Superior Agrária de Viseu, a Universidade de Évora, as associações Pantorra, Xixorra, Ecofungos, Quercus e a empresa local de comercialização de cogumelos silvestres, a Excosul.

Segundo avançou o município em comunicado, “o objetivo do encontro foi principalmente a sensibilização para a intervenção das autoridades com competência na matéria, no sentido de criarem condições para a padronização de atitudes assertivas na exploração dos recursos micológicos em Portugal, mas também promover a partilha de informação responsável pelos vários setores da micologia, reforçar o papel dos Técnicos e Formadores de Micologia na preservação dos recursos micológicos e contribuir para a elaboração de propostas de regulamentação dos recursos micológicos portugueses”.

Teve ainda destaque a apresentação de um estudo inédito a nível mundial, pela Doutora Juliana Garcia, Bolseira de Pós-Doutoramento no UCIBIO-REQUIMTE/Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, “que conclui que a polimixina B, usada atualmente na prática clínica para outros fins terapêuticos, tem grande potencial para ser aplicada em humanos com intoxicação por Amanita phalloides”, sendo “convicção do grupo de investigadores que a adição da polimixina B ao atual protocolo hospitalar para a intoxicação por Amanita phalloides irá aumentar a taxa de sobrevivência dos pacientes intoxicados e reduzir os custos dos tratamentos”.

Durante o encontro foi ainda anunciado pela Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural o enquadramento e os cursos criados para a Micologia, os procedimentos de operacionalização da formação e de avaliação dos seus resultados, para além da regulamentação e dos procedimentos para integração dos Formadores na Bolsa de Formadores.

O Clube de Micologia do Agrupamento de Escolas de Aguiar da Beira, criado em parceria com a autarquia, encerrou as atividades, “evidenciando-se como boa prática inovadora no domínio da cidadania e da valorização do património florestal e micológico e pela apresentação de um vídeo, da sua autoria, sobre as boas condutas na apanha de cogumelos silvestres”.

Município de Aguiar da Beira.
Município de Aguiar da Beira.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *